ELBER GELADEIRAS

Geladeiras para Caminhões

ELBER GELADEIRAS

Geladeiras Náuticas

ELBER GELADEIRAS

Geladeiras para Vans

ELBER GELADEIRAS

Geladeiras para Ônibus

ELBER GELADEIRAS

Projetos Especiais

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Febre Amarela: quem vive na estrada precisa de atenção redobrada.

Imagem reprodução

Os casos de febre amarela vêm crescendo em diversas regiões do país, o que nos alerta para a necessidade da vacinação contra a doença, principalmente para quem viaja até as áreas consideradas de risco, segundo o Ministério da Saúde.

Trabalhadores do setor de transportes devem estar atentos à sua imunização, uma vez que transitam por diferentes cidades e estados e correm mais riscos de entrar em contato com o mosquito causador da doença. Sintomas
* Febre súbita
* Calafrios
* Dor de cabeça
* Dores nas costas e corpo em geral
* Náuseas e vômitos
* Fadiga e fraqueza.
Nos casos mais graves, a pessoa pode ter febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos, levando a óbito.

Tratamento
A febre amarela não tem tratamento específico. Os médicos utilizam remédios para controlar os sintomas, como analgésicos e antitérmicos para as dores de cabeça e corpo, por exemplo. Salicilatos como AAS e Aspirina devem ser evitados, pois reduzem o fator de coagulação ideal do sangue e portanto, podem desencadear hemorragias em indivíduos infectados. NUNCA SE AUTOMEDIQUE – procure a unidade de saúde mais próxima de você caso identifique qualquer sintoma. 

Prevenção
Além da vacinação, outras atitudes podem ajudar na prevenção da doença como usar roupas compridas e repelentes. Caso você identifique algum desses sintomas, deve procurar um médico e informar caso tenha feito alguma viagem para áreas de risco cerca de duas semanas antes. É importante também informar se tomou a vacina e quando isso ocorreu.

Quem não deve tomar a vacina
Pessoas com imunossupressão secundária à doença ou a terapias.
Transplantados e quem recebe quimioterapia, radioterapia e corticoides em doses elevadas).
Pacientes em uso de medicações anti-metabólicas ou medicamentos modificadores do curso da doença (Infliximabe, Etanercepte, Golimumabe, Certolizumabe, Abatacept, Belimumabe, Ustequinumabe, Canaquinumabe, Tocilizumabe, Rituximab).
Pessoas que apresentaram reação de hipersensibilidade grave ou doença neurológica após dose prévia da vacina.
Pessoas com reação alérgica grave ao ovo.
Pacientes com história pregressa de doença do timo (miastenia gravis, timoma).

A febre amarela no Brasil
Desde 1942 o Brasil não registrou nenhum caso de febre amarela urbana, somente em matas e locais perto de florestas. O vírus circula entre os macacos e é transmitido por mosquitos. A infecção humana acontece com a picada deste mosquito.
Importante: o mosquito é o único transmissor da doença.

Segundo epidemiologistas, os casos silvestres acontecem em ciclos, ou seja, de tempos em tempos. Desta forma aumenta a necessidade de imunização da população onde uma única dose da vacina é o suficiente para toda a vida. Gestantes e idosos devem passar por avaliação médica antes de receber a dose.


Fonte: Mercedes-Benz

terça-feira, 20 de março de 2018

quarta-feira, 14 de março de 2018

Alimentação na estrada

A rotina itinerante dos caminhoneiros e o tempo prolongado na estrada podem acarretar em hábitos alimentares pouco saudáveis. Uma dieta desregulada combinada com estresse, poucas horas de sono e sedentarismo pode trazer maiores riscos de obesidade, hipertensão e doenças cardiovasculares. Para evitar que males como esses prejudiquem a saúde dos estradeiros, selecionamos algumas dicas para ter uma boa alimentação nas estradas.

É muito comum caminhoneiros ingerirem grandes quantidades de café, para se manterem acordados. Mas cuidado com o açúcar, esse é o vilão do café. Assim como o açúcar, o sal em excesso também é um vilão da boa alimentação.
Infelizmente alimentos ricos em sódio costumam ser encontrados em abundância em restaurantes localizados nas estradas. Diante desse fato recomenda-se evitar a adição de sal nas refeições. 

Melhores escolhas
Além de consumir sal e açúcar com cautela é importante fazer uma boa seleção dos alimentos consumidos. Aconselha-se incluir nas refeições verduras e legumes de cores variadas, de forma que o prato tenha alimentos de tonalidades laranja, amarela, vermelha, verde escuro e roxa. Alimentos grelhados cozidos e refogados são opções mais saudáveis, em comparação às frituras, que engordam e dificultam a digestão. Incluir frutas na dieta também é uma forma de comer direito. Orienta-se que sejam consumidas ao menos três vezes ao longo do dia, nos intervalos das refeições.

Para não exagerar, uma boa forma de organizar a rotina alimentar é fazendo três refeições principais e três lanches intermediários. Beber água ao longo do dia é uma ótima maneira de hidratar o corpo e também evitar excessos na alimentação. No entanto, evite ingerir durante as refeições. 




Fonte texto: volvonaestrada.com.br

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

DICAS PARA PEGAR A ESTRADA NA CHUVA

O período de chuvas no Brasil vai até o final do verão, em março, e às vezes se estende até abril. Ou seja, é preciso estar preparado e trabalhar a direção defensiva para dirigir com segurança com seu bruto pelas estradas do país. Veja algumas dicas que valem para essa época de pista molhada.


Revisão em dia
A principal dica para essa época é manter a revisão em dia. E os principais itens para se observar são os pneus. Não os deixe ficar “carecas”, pois, dessa forma, a aderência, que já fica pior em um asfalto seco, é ainda pior na estrada molhada. Mas não são só os pneus que precisam de atenção. Alguns itens simples às vezes podem passar batido, como nível de água, limpeza de para-brisas e posição dos retrovisores. Aproveite a época para verificar tudo.

Atenção a velocidade
O asfalto molhado dificulta a aderência do pneu a sua superfície. Ou seja, respeitar o limite de velocidade é ainda mais importante durante a chuva, pois isso evita o maior causador de acidentes nessa situação, que é a aquaplanagem. Ela acontece quando o bruto perde a direção ao passar por uma poça d’água. Para evitar isso, é preciso retirar o pé do acelerador e dar uma pisada leve no freio. Mantenha as mãos firmes no volante e, assim que passar pela poça, gire levemente a direção para recuperar a aderência do caminhão.

Faróis sempre ligados
Outra dica importante é usar os faróis durante a chuva, mesmo durante o dia. Mas não esqueça de mantê-los baixos, pois a visibilidade tende a diminuir durante a chuva e o farol alto pode prejudicar os outros motoristas e causar acidentes.

Mantenha a distância
Mantenha ainda mais distância da traseira dos demais veículos. Além de ser a coisa mais segura a fazer, você aumenta sua visibilidade, já que os veículos próximos podem respingar água no seu retrovisor. Além disso, se você estiver muito próximo ao veículo da frente e ele precisar frear, o resultado pode ser um acidente.

Atenção por onde passa e onde para
Se precisar parar o bruto, escolha pontos de apoio seguros e nunca pare nos acostamentos ou margens da pista. Evite passar por áreas em que a água esteja acima do centro da roda, pois há um sério risco de afogamento do motor. Se o veículo apagar, espere alguns minutos para ligá-lo novamente. No mais, fique atento e tenha calma. Dirigir na chuva exige sempre muito cuidado, mas com essas dicas você garante uma boa viagem.


Fonte: Iveco

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Boas práticas para você reduzir o consumo de combustível.

Fazer bonito é, acima de tudo, respeitar os limites de trânsito e conhecer melhor o bruto que você está guiando. Separamos algumas dicas para você praticar uma direção mais tranquila e garantir mais economia ao abastecer.


1 – Evite paradas. Sair da inércia significa consumo maior de combustível. Por isso, manter-se em movimento é sempre o recomendado. Em semáforos fechados, por exemplo, quando possível, ao invés de simplesmente parar, desacelere metros antes e, quando abrir o semáforo, acelere e siga sem parar.
2 – Quem corre mais, gasta mais. Prazos são importantes e todos precisam cumprir o seu, mas isso não significa ser imprudente no trânsito, certo? Além disso, pisar forte em vias rápidas aumenta muito o consumo de combustível. Fique ligado e respeite sempre os limites de cada via.
3 – Pneus em dia. Um pneu com pressão menor que o recomendado aumenta o consumo em até 7%. Imagine esse valor no fim do ano. Por isso, calibre sempre os seus. Agora você sabe como é simples economizar no fim do mês. Cuide desses pequenos detalhes e sinta a diferença.


Fonte: http://blogcaminhao.mercedes-benz.com.br

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Dirigir à noite

Para alguns caminhoneiros, dirigir à noite é melhor e mais tranquilo do que durante o dia. Quem prefere as viagens noturnas, porém, precisa tomar alguns cuidados para que a sua segurança e a dos outros motoristas sejam preservadas.

No post de hoje, vamos contar 6 coisas que todo caminhoneiro deve saber para pegar a estrada depois do pôr do sol. Confira!


Faróis e luz de freio são imprescindíveis para a sua segurança
Se você vai dirigir à noite, faça uma rápida vistoria antes de partir. Veja se os faróis e as luzes de freio estão funcionando, limpe o para-brisas e os espelhos laterais e certifique-se de que eles estão regulados. Esse conjunto é o que vai garantir que você seja visto à noite. A certeza de que tudo está funcionando e bem regulado te ajuda a não correr o risco de não ser visto pelos outros motoristas.

O farol alto só deve ser usado quando você estiver sozinho na via
Caminhoneiros são desbravadores e conhecem muitas estradas que os motoristas comuns jamais imaginam que existam — muitas delas, com pouco movimento. Quando você estiver sozinho em uma dessas estradas, use a luz alta para ter uma maior visibilidade. Assim, você evita a colisão com animais, pessoas ou objetos que estejam no meio da pista. Quando ver que outro veículo se aproxima, baixe a luz novamente para não ofuscar a visão do outro motorista.

Óculos escuros podem ser a salvação no lusco-fusco
Esse fenômeno acontece na transição entre dia e noite, ou seja, no pôr e no nascer do sol. O que acontece é que nossos olhos demoram a se acostumar com a mudança na luminosidade nesses períodos e a luz intensa e amarela atrapalha a visão. Para evitar o efeito prolongado desse fenômeno, use óculos escuros de qualidade e com proteção contra raios ultravioleta.

Dirigir à noite é mais cansativo
E isso não acontece apenas porque a exaustão do dia se acumula . No escuro, é mais difícil dimensionar os espaços, tornando a tarefa de dirigir à noite mais desafiadora. Por isso, assim que perceber que o cansaço começou a bater, aumente o volume do som, beba uma água e veja se isso te deixa melhor. Se não adiantar, pare em um lugar seguro e vá descansar por algumas horas. O uso de estimulantes não é recomendado e pode te deixar quimicamente dependente.

Diminuir a velocidade nos trechos urbanos é ainda mais importante à noite
A rodovia passa por uma cidade durante a noite? Reduza a sua velocidade, inclusive nos cruzamentos com semáforo. É muito comum que as pessoas não parem no sinal vermelho após um certo horário, e isso pode causar acidentes — principalmente com motoristas alcoolizados.

Algumas pausas podem te fazer render mais Se você decidiu dirigir noite adentro porque precisa render mais, talvez tenha te ocorrido continuar o máximo que puder e só parar para dormir. Porém, na verdade é mais produtivo fazer pausas de 20 minutos a cada 3 horas de direção, mais ou menos. Isso vai fazer com que o seu corpo relaxe e permitir que você fazer um trecho maior.

Com os 6 cuidados mencionados acima, você se previne quando for conduzir no período noturno. Esses cuidados são importantes aliados da prudência e da atenção para que você tenha sempre as melhores atitudes e evite, dessa forma, acidentes.



Fonte e iamgem: http://blog.deva.com.br/dirigir-a-noite-6-coisas-que-todo-caminhoneiro-deve-saber/

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Postagens mais antigas  → Página inicial